sábado, 10 de setembro de 2016

No Poo e Low Poo | Entenda de Uma Vez Por Todas Essa Técnica Capilar e Como Utilizar | Bônus: Isso Vale Mesmo a Pena?

Olá pessoas vaidosas. E não é que a gente ouve falar cada vez mais nos tais No Poo e Low Poo!? Há vários textos na internet em língua portuguesa que tentam explicar e ensinar, mas dando uma boa olhada, a maioria dos textos são ruins, incompletos e até mesmo equivocados. 

Então hoje a gente vai de fato conhecer sobre tais técnicas, no que elas se aplicam, os razões de suas criações e como enfim realizá-las. Confesso que ao me aprofundar no assunto achei em muito tais ações designadas a lavagem do cabelo meio bobas, em alguns momentos algo fazia sentido, já em outros não. Pretendo ao término desta postagem deixar minha opinião pessoal sobre No Poo e Low Poo.

No Poo e Low Poo

Como Surgiu (Uma Breve História)
Tudo começou por uma mulher chamada Lorraine Massey. O começo dessa história se dá por um fato um tanto quanto inusitado, de sete irmãos, foi logo Lorraine que nasceu e permaneceu com seu cabelo altamente cacheado, os outros, lisos e escorridos. Vivendo com rolos na cabeça e sendo a "diferentona", chegou pedir uma vez a sua mãe um presente bem diferente de aniversário: uma saia de palha e uma peruca lisa para se realizar como uma dançarina da Polônia, loucura infantil não? Claro que na fase adulta Lorraine se tornou uma profissional na área de beleza capilar, uma excelente cabeleireira.

Mais tarde, a garota dos cachos que nunca se rendeu as tentações das progressivas e chapinha publicou o livro Curly Girl: the Handbook, que numa tradução aberta significa Garota Cacheada: o manual, e juntamente com seu parceiro brasileiro, Denis da Silva, criou a linha de produtos No Poo e Low Poo, surge ai toda essa grandiosidade que tomou partes do mundo e fez inúmeras empresas criarem também produtos liberados para tais técnicas.

No Poo e Low Poo

O Que é No Poo e Low Poo
Vamos começar pelas traduções. "Poo" vem de "shampoo", já "No" significa "não" e "low" é "pouco". Desta maneira No Poo é literalmente em português: Não Xampu e Low Poo é: Pouco Xampu.

Basicamente é você não usar mais shampoo ou usar pouco shampoo específicos, e esses específicos significam algumas proibições de ingredientes na fórmula. É ai que entra muitas complicações e indagações, tais como:

Não vou lavar nunca mais o cabelo? (No Poo)
Quais shampoos posso usar? (Low Poo)
Como lavar a cabeça sem shampoo? (No Poo)
Como saber os shampoos liberados? (Low Poo)

No Poo e Low Poo

Ingredientes Proibidos
Tanto nas duas técnicas, a lista de proibição é a mesma, a princípio os mais famosos da "lista negra" são os os detergentes fortes e clássicos, como o Sulfato e todas suas derivações e os petrolatos, que são derivados do petróleo. Ambos os ingredientes são usados amplamente pela indústria de beleza.

Para nós, os shampoos ricos em sulfatos tem uma maior agradabilidade, pois são ultra limpantes, tanto dos fios como do couro cabeludo, geram muita espuma e deixam a sensação de limpeza e purificação primorosa, mas tal ativo e seus derivados podem ressecar demais os fios, talvez o couro cabeludo seja até beneficiado, mas o cabelo nem sempre. A família dos sulfatos podem gerar pontas cada vez mais desvitalizadas e fios opacos, embaraçados e sem nutrição pela retirada brusca de óleos naturais. 

Já os provenientes do petróleo dão ultra maciez e brilho, mas o que tudo indica, não tratam de verdade, é apenas uma ilusão de bom efeito instantâneo para fios brilhantes e maleáveis. Óleos minerais, parafinas entre outros provenientes do petróleo são uma ilusão de beleza que envolvem os fios numa película que apesar de dar brilho, impede que nutrientes vindos das máscaras hidratantes por exemplo não entrem, sejam mal assimilados ou nada absorvidos pela fibra capilar. Essa "blindagem" que os derivados do petróleo causa aos fios são ainda mais forte quando se usa vários produtos de higiene e tratamento capilar que contenham a lista de ativos desta categoria proibidos pela técnica em questão, eles não saem com shampoos mais neutros e naturais, mas shampoos com sulfatos descrito no parágrafo acima retira essa película (ainda bem né?). 

No Poo e Low Poo

Proibidos Mais Famosos da família do Sulfato
Sodium Laureth sulfate, Sodium Myreth Sulfate, Sodium Lauryl Sulfate, Ammonium Lauryl Sulfate, Ammonium Laureth Sulfate, Sodium Trideceth Sulfate, Sodium C14-16 Olefin Sulfonate, Sodium Myreth Sulfate, Sodium Alkylbenzene Sulfonate, Sodium coco-sulfate, Ethyl PEG-15 cocamine sulfate, Dioctyl Sodium Sulfosuccinate. Ainda há muitos outros.

Proibidos Mais Famosos da família do Petróleo
Petrolato/Petrolatum, Óleo Mineral/Mineral Oil, Parafina Liquida/Paraffinum Liquidum, Isoparafina/Isoparafin, Vaselina/Vaselin, Dodecano/Dodeceno, Isododecano/Isododeceno, Alcano/Alkane. Ainda há muitos outros

Para uma lista mais completa, acesse este link gentilmente disponibilizado com uma ampliação maior de ingredientes proibidos. Ainda há silicones insolúveis em água que também não são bem vindo nas técnicas.

No Poo e Low Poo

No Poo - Como Fazer e Quais Supostos Benefícios
Agora que você já sabe a definição de No Poo, irá aprender a realizar e os motivos pelos quais a principio seria positivo tal técnica. A pergunta chave neste momento provavelmente é: jamais irei lavar a cabeleira? 

Sim e não, veja bem, quem adere ao Now Poo usa recursos secundários, como ingredientes Coco-amidopropil Betaína, limão, bicarbonato de sódio e muita água. Se utiliza também dentro da técnica Now Poo uma sub técnica, que é a co-wash, no inglês mais claro: conditioner washing. Em português ficaria como lavagem condicionante. Esse método significa usar condicionadores mais levinhos com surfactante, um ingrediente mais espumante e de purificação superficial, e desta maneira "limpar" o cabelo sem a presença de nenhum shampoo, seja esses shampoos mais neutros ou naturais, todos existentes são proibidos. Vale lembrar que nem o condicionar usado pode conter nenhum ingredientes proibido citado acima, mais complicação ainda né?

Low Poo - Como Fazer e Quais Supostos Benefícios
O Low Poo ou Pouco xampu é lavar menos em questões de intervalos e também abolir milhares de shampoos maravilhosos no mercado internacional, permitindo shampoos extremamente mais leves e que não utilizam os ativos proibidos.

Ai entra o conferir rótulo, mais um ponto ultra chato, pois você não irá ficar procurando determinado ingrediente que você gosta ao algo assim e irá passar a verificar nas letras minusculas dos rótulos se há a presença de inúmeros ativos na lista proibidos, sendo os mais famosos: Sodium Lauril Sulfate (SLS - lauril sulfato de sódio) e Sodium Lauril Ether Sulfate (SLES - lauril éter sulfato de sódio).

No Poo e Low Poo

Quem Realiza Low Poo e No Poo Também Não Utilizam Qualquer Produto Capilar
Sejam eles finalizadores, creminhos, máscaras e condicionadores. Nada pode conter os ingredientes proibidos. O vida difícil e sofrida né? E os porquês de não poder usar está alguns tópicos acima com suas devidas explicações. Vale dizer que é muito raro encontrar os derivados do petróleo nos shampoos, então você pode dar uma relaxada neste ponto, mas já os sulfatos não seguem esta lógica. 

Bônus: Isso Vale Mesmo a Pena? - Minha Pessoal Observação e Crítica aos Métodos
Aqui irei falar abertamente sobre várias impressões minhas, tanto de conhecimento sobre formulações, como de experiência ao longo desses anos. 

No Poo e Low Poo

Concordo com os derivados de Petróleo
Sim, acho interessante a indústria cosmética abandonar aos poucos tais ingredientes, já que eles não tratam de fato, possuem margem de alergia potencializados em peles sensíveis e ainda supostamente impendem ativos de tratamento gloriosos de penetrarem nos fios. Mas o grande problema dos derivados de petróleo estão mesmo nas maquiagens e cremes faciais, o óleo mineral por exemplo, causa alergia a peles mais propensas, acnes e outros problemas. Vale a pena os laboratórios nos próximos anos esquecerem de vez tudo relacionado ao petróleo. 

Discordo em Partes com os Sulfatos
A minha vida toda usei shampoos com sulfato, alguns até bem ricos em toda sorte de derivações de sulfatos, ainda confesso que a maioria dos meus shampoos preferidos possuem sulfatos. Mesmo assim, meu cabelo JAMAIS foi seco, mas não é pelo fato que minha genética é maravilhosa e sim pelo motivo evidente que cuido do meu cabelo extremamente bem, mesmo usando os sulfatos.

Nuca meu cabelo se mostrou opaco e quebradiço, a não ser há uns 10 anos atrás, que eu pintava e fazia algumas químicas alisantes, mas hoje e há muitos anos, ele é 100% virgem, ou como dizem por ai: meu cabelo não se "prostituiu" ao sistema de alisamentos. Só para se ter ideia, meu cabelo nem cai, sabe o que não é cair sequer um único fio? Vamos lembrar que é perfeitamente natural cair cabelo todo dia, até mesmo 100 fios diários. Nem mesmo nas lavagens em água quente, nada faz meu cabelo cair, não há fios sobre o travesseiro, não há fios no ralo, não há queda!

Gosto bastante de uns shampoos low poo (sem sulfatos e silicones insolúveis), que na verdade sempre existiram, ainda mais agora na "era viva Low Poo", acho muito deles incríveis, mais meus preferidos possuem sim sulfatos. Ainda irei além: lavo meu cabelo todos os dias, duas vezes ao dia, e a cada lavagem repito a operação, ou seja: 4 lavagens com shampoo com sulfatos ao dia, total de 120 lavagens mês. 

Após escrever este texto e antes de publicá-lo, ainda fiz um teste de fogo: três lavagens por banho em água muito quente (ajuda ainda mais na retirada de óleos naturais) com os shampoos com mais sulfatos que tenho, daqueles que deixam o cabelo "cantando" ao toque de tão secos e limpos, por três dias seguidos, sem aplicar condicionador, máscaras e óleos finalizadores. Conclusão: três dias com 18 lavagens totais em água muito quente com shampoos altamente "proibidos". Resultado: cabelo ainda assim incrível.

No Poo e Low Poo

Ao meu ver, cabelos que se dão super bem com a técnica low poo são os tratados quimicamente, com alisamentos dos mais variados, tinturas, luzes, escova e chapinha quente entre outras ações do tipo "estraga fios". Tem mulher que acha bonito fazer a progressiva e ter aquele cabelo super esticado, com pontas estranhas e finas, tipo agulhas e um visual final sem forma, e ainda pagam para ver os resultados a médio e longo prazo de destruição, como quedas bruscas, raleamento, desbotamento, seborreias, desidratação aguda, quebra, pontas duplas, porosidade, desvitalização e falta parcial ou completa de hidratação (água), óleos (nutrientes) e vitaminas importantes. Esse tipo de cabelo, de fato merece shampoos low poo para não ficarem mais piores do que já são! Nunca conheci uma mulher ou homem que tenha feito progressiva e após 20 dias o cabelo estivesse super bonito, nunquinha na vida, quem sabe um dia eu conheça uma. 

Me desculpem, mas é a realidade! Repito: meu cabelo é magistral de bonito e forte, não falo isso para fins de vaidade e exibicionismo aos meus leitores, pelo contrário, apenas para ilustrar que para mim, tais shampoo que são ditos como vilões são na verdade sensacionais. Provavelmente se eu continuasse meu "teste de fogo" com muitas lavagens com shampoo com sulfato em água quente por um ou dois dias a mais, meu cabelo iria sim ficar seco, estranho, mas isso seria por descuido e excessos, já que tal teste foi exagerado no sentido de auto prova sobre este ponto da técnica low poo. Nem mesmo quando meu cabelo era longo e abaixo do ombro, minhas pontas ficaram secas e opacas com shampoos com sulfato e lavagem duas vezes diária. 

Para terminar esta parte sobre sulfatos, gostaria de contar rapidamente sobre minha vó, que mora comigo. Ela odeia lavar o cabelo desde sempre, lava uma duas vezes no mês, pois ela ama o cabelo dela armado, para cima e bem amassado. Então condicionador e creme de tratamento é algo que ela não passa nem perto, apenas essas poucas lavagens no mês. A única química que ela faz é tintura a cada 50 ou 60 dias. O shampoo dela dura uns 4 anos, chega a vencer e não acaba, verifiquei que ela usa um shampoo que se enquadra no Low Poo. Então vamos dizer que ela realiza as duas técnicas, a No Poo (realiza parcialmente), por lavar pouquíssimo o cabelo e a Low Poo (realiza totalmente), pois quando lava, é com um shampoo liberado. Resumo: o cabelo dela apesar de liso, é opaco, sem vida, não tem brilho e ainda é duro mesmo sendo naturalmente liso.

Mas vejam bem: mesmo assim, acho que shampoos sem sulfatos a médio e a longo prazo são melhores sim para todos, até para mim. O que realmente quero falar é: Cabelos sem químicas ou com só uma tintura no máximo a cada 30 dias no mínimo de intervalo a chance de ser INDIFERENTE a técnica é maior. A questão é simples: o bom senso e cabelos saudáveis existem e não há uma real necessidade de correr atrás do prejuízo.

Eduardo, mas para o meu cabelo deu certo!
Se deu, se realmente mudou muito para melhor, então ótimo, continue, quem sou eu para dizer que não, ainda mais se seu cabelo for quimicamente tratado, seja ondulado ou liso, crespo ou cacheado. Como disse, a técnica Low Poo faz muito sentido para cabelos mais frágeis por intervenções de químicas e toda a destruição que principalmente a mulherada ama. Sobre os derivados de petróleo, se você é uma consumidora atenta e quer se ver livre disso, maravilhoso! Só não esqueça de anotar ou decorar os mais de 100 ativos proibidos, entender um pouco de inglês e ler todos os rótulos, já que a técnica exige esse cuidado.

Cabelos Cacheados ou Crespos Se Dão Melhor
A lógica nesta explicação é bem clara. A raiz possui maior irrigação de nutrientes e também mais oleosidade natural, que são responsáveis pelos lipídios e nutrientes gerais, além de proteção. Cabelos com muitas voltas, como cacheados e crespos, não possuem a mesma velocidade dessa oleosidade se espalhar ao longo dos fios como os lisos, justamente pelas voltas inúmeras que cada fio dá e dificulta esse espalhamento de óleos produzidos pelo organismo. Então shampoos sem sulfatos é bem legal para limpar a cabeleira.

Não acho o cabelo da Lorraine Massey um exemplo de beleza
Lorraine Massey, a criadora da técnica não tem ao meu ver um cabelo loiro cacheado deslumbrante, tirando as fotos de revistas e entrevistas, as fotos comuns e principalmente que ela é pega desprevenida no dia a dia, revela um cabelo muito frizzado e seco. Tenho amigas e familiares com cabelos igualmente cacheados e até parcialmente cacheados com toque crespo e os cabelos são mais incríveis e belos em todos os sentidos, e claro: essas pessoas por mim citadas não estão nem ai para Low Poo ou No Poo.

Lorraine Massey, criadora das técnicas Low Poow w No Poo
Lorraine Massey

Pessoas Que Dizem Realizar Low Poo Para Uma Vida Mais Natural São Sem Saber Bastante Hipócritas
E como são hipócritas! A grande maioria de pessoas que dizem fazer por esta questão mais "natural" que vi na internet e que realizam Low Poo falam isso sem saber que é pura "lorota". Essas mesmas pessoas não são nada naturais com a vida e principalmente com o cabelo, fazem químicas diversas de alisamento, pintam, descolorem entre outros procedimentos, ai vem usar shampoo sem sulfato que TAMBÉM possui diversas químicas industriais e dizem que está levando uma vida natural, kkkkkk, vamos rir né?

É bem verdade que shampoos sem sulfatos geralmente geram menos impacto na natureza, mas todos os shampoos geram impactos de algum modo no meio ambiente. Então corta essa de "sambar" nas químicas capilares, comer comida industrializada e até mesmo altamente processada, usar roupas sintéticas, dirigir carro todo dia, não reciclar seu lixo, se "entupir" de químicas pigmentantes nas maquiagens e dizer que só pelo fato de tirar o sulfato está tendo uma vida mais natural, você não está, em definitivo: não está!

Considerações Finais
Acho um máximo a industria cosmética começar a se atentar sobre os petrolatos e sulfatos, que podem não trazer benefícios em todos os cabelos e até prejudicá-los. Tudo é válido quando a palavra é evolução. Criar novas químicas e ativos que limpam bem mas não ressecam, abolir de vez os sulfatos por não se adequar a todos, principalmente aos quimicamente tratados e todas essas outras questões são realmente positivas. Acho parcialmente, repito: parcialmente as técnicas bobas e também válidas por um outro lado. A maioria que enfrenta essas mudanças fazem na verdade a Low Poo, muito bacana, apesar deu não fazer e nem ver necessidade, mas a mim, a técnica No Poo é sim inútil e implica em diversos problemas, que aqui, não irei relatar, pois minha opinião neste sentido específico é bastante grande e exigiria um texto umas três vezes maior.

Espero que tenham gostado dos esclarecimentos e aprendido sobre as técnicas caso queiram realizá-las. Conhecimento, mesmo quando discordamos em partes dele, é sempre válido. Não há uma opinião tão crítica como a minha sobre o assunto na internet em língua portuguesa, mas se você não concordar comigo, mesmo assim, acredito ser válido conhecer uma visão diferente da maioria dos que seguem esse estilo de lavagem limitante e diferente. 

6 comentários :

  1. Olá, Edu!

    Achei o seu texto um pouco tendencioso e gostaria de replicar sobre alguns trechos/parágrafos dele. Vamos por partes:

    “O Low Poo ou Pouco xampu é lavar menos em questões de intervalos e também abolir milhares de shampoos maravilhosos no mercado internacional, permitindo shampoos extremamente mais leves e que não utilizam os ativos proibidos.”

    O Low Poo não é necessariamente lavar o cabelos menos vezes, mas apenas lavar com shampoos mais leves, como você disse. Aqui, entram substâncias que limpam os fios de uma forma mais gentil se comparado aos shampoos comuns, com sulfatos fortes. Sobre abolir os “milhares de shampoos maravilhosos” vendidos lá fora, acredito que compras internacionais não sejam a realidade da maioria dos brasileiros. Grande parte das vezes temos que nos contentar com os shampoos nacionais que nem sempre são bons.

    “Ai entra o conferir rótulo, mais um ponto ultra chato, pois você não irá ficar procurando determinado ingrediente que você gosta ao algo assim e irá passar a verificar nas letras minusculas dos rótulos se há a presença de inúmeros ativos na lista proibidos, sendo os mais famosos: Sodium Lauril Sulfate (SLS - lauril sulfato de sódio) e Sodium Lauril Ether Sulfate (SLES - lauril éter sulfato de sódio).”

    Conferir o rótulo hoje é algo praticamente opcional, embora que antes de as técnicas ‘’estourarem’’ tínhamos mais dificuldade em comprar os produtos liberados. Hoje em dia, na internet, existem muitos posts em textos e em vídeos de blogueiras que seguem as técnicas e que compartilham conosco os produtos que elas estão usando – sem falar, claro, dos grupos mantidos no Facebook que ajudam bastantes os veteranos e também os iniciantes. Particularmente, acho o máximo ler a composição dos produtos que usamos – não só os pra cabelo. É gostoso e até importante conhecer, mesmo que superficialmente, o que a gente põe no corpo. Pros que não curtem ler rótulo, os grupos, vídeos e blogs são os melhores amigos.

    (Continua no próximo comentário...)



    ResponderExcluir
  2. “A minha vida toda usei shampoos com sulfato, alguns até bem ricos em toda sorte de derivações de sulfatos, ainda confesso que a maioria dos meus shampoos preferidos possuem sulfatos. Mesmo assim, meu cabelo JAMAIS foi seco, mas não é pelo fato que minha genética é maravilhosa e sim pelo motivo evidente que cuido do meu cabelo extremamente bem, mesmo usando os sulfatos.”
    Também passei a vida toda usando shampoos com sulfatos fortes e após a minha transição de cabelo liso (por chapinha) pra cacheado eu comecei a seguir o Low Poo e digo: foi a melhor coisa que eu pude fazer pelo meu cabelo. Mas já ouvi casos em que a pessoa não se adaptou às técnicas, o que é natural. Não há fórmulas perfeitas pra cada pessoa, (in)felizmente. Acho que o mais importante é você conhecer o seu cabelo e entregar a ele o que ele precisa, seja dentro do Low/No Poo ou não.
    Ao meu ver, cabelos que se dão super bem com a técnica low poo são os tratados quimicamente, com alisamentos dos mais variados, tinturas, luzes, escova e chapinha quente entre outras ações do tipo "estraga fios".”

    As técnicas costumam dar certos pra cabelos totalmente naturais também, como os meus. Elas foram desenvolvidas especialmente pra cabelos cacheados, que como você citou ao longo do texto, são naturalmente mais secos. Mas qualquer cabelo – quimicamente tratado ou não e cacheado ou não – podem seguir as técnicas, assim como várias meninas seguem no grupo do Facebook.

    “Lorraine Massey, a criadora da técnica não tem ao meu ver um cabelo loiro cacheado deslumbrante, tirando as fotos de revistas e entrevistas, as fotos comuns e principalmente que ela é pega desprevenida no dia a dia, revela um cabelo muito frizzado e seco.”

    A meu ver, as técnicas não fazem do cabelo fios perfeitos, de boneca. Não é sempre que o cabelo tá do nosso lado mostrando toda a beleza dele, sejam em pessoas que seguem as técnicas ou não. Eu posso dizer que, em geral, as técnicas mantém a saúde do cabelo e isso significa fios mais hidratados, fortes e bonitos (em geral). Não necessariamente sem frizz e ultra definidos (o óleo de coco é maravilhoso pra reparar esses probleminhas, inclusive).

    (Continua no próximo comentário...)

    ResponderExcluir
  3. “Pessoas Que Dizem Realizar Low Poo Para Uma Vida Mais Natural São Sem Saber Bastante Hipócritas
    E como são hipócritas! A grande maioria de pessoas que dizem fazer por esta questão mais "natural" que vi na internet e que realizam Low Poo falam isso sem saber que é pura "lorota". Essas mesmas pessoas não são nada naturais com a vida e principalmente com o cabelo, fazem químicas diversas de alisamento, pintam, descolorem entre outros procedimentos, ai vem usar shampoo sem sulfato que TAMBÉM possui diversas químicas industriais e dizem que está levando uma vida natural, kkkkkk, vamos rir né?
    É bem verdade que shampoos sem sulfatos geralmente geram menos impacto na natureza, mas todos os shampoos geram impactos de algum modo no meio ambiente. Então corta essa de "sambar" nas químicas capilares, comer comida industrializada e até mesmo altamente processada, usar roupas sintéticas, dirigir carro todo dia, não reciclar seu lixo, se "entupir" de químicas pigmentantes nas maquiagens e dizer que só pelo fato de tirar o sulfato está tendo uma vida mais natural, você não está, em definitivo: não está!’’

    Achei que esse foi o parágrafo mais desonesto do texto. Não é verdadeiro você falar que ‘’essas mesmas pessoas não são nada naturais com a vida nem com o cabelo’’. Nenhum de nós sabemos da vida desse alguém. Além do mais, acredito que fazer o mínimo pro meio ambiente já é algo útil e solidário pro planeta. Cortar substâncias que prejudicam o ambiente já é um passo e é bem melhor do que não fazer nada, não?

    No penúltimo parágrafo você disse que a técnica No Poo implica diversos problemas e em seguida diz que faria um texto expondo o porquê disso. Gostaria muito de lê-lo quando você escrevesse.
    Pro desenvolvimento desse possível novo texto, fica minha sugestão de você participar dos grupos de cabelo caso ainda não o tenha feito. O que acho mais legal é um que se chama Rotina Saudável, o pessoal de lá é bem participativo e acredito que com as experiências dos membros você pode aprender e se naturalizar melhor com as técnicas. Também tem o canal de Gabi Vasconcellos, uma menina muito legal que fez o BC (Grande Corte) há um bom tempo pra remoção da química. Ela aderiu a uma das técnicas. Sugiro esse vídeo dela: https://www.youtube.com/watch?v=lKpIlBx-CQ0). Deixo também uma matéria bastante interessante e completa sobre o sulfato nos fios: http://revistapesquisa.fapesp.br/2007/07/01/fio-por-fio/

    É muito bom ver tanta gente se libertando dos alisamentos e voltando pro cabelo natural (não que seja um erro usar químicas). Sem dúvidas, o Low Poo e No Poo são ótimos aliados pra deixar os fios naturais saudáveis – muitas dessas pessoas só alisaram um dia porque não sabiam cuidar bem do cabelo, como foi o meu caso, onde meu cabelo era super ressecado e indefinido antes das técnicas e, hoje, não me vejo mais sem cachinhos <3. Tem dias que acordo, olho pro meu cabelo e me pergunto como ele pode estar tão legal (com exceções de alguns dias, claro haha). Mais uma vez, digo: foi a melhor coisa que fiz pro meu cabelo. Espero que você não tenha me levado a mal, Edu. Antigamente eu acompanhava o seu blog e adorava (muito!) suas resenhas – deixei de acompanhar por não ser mais do meu perfil e por falta de tempo :(. Hoje eu vi, por acaso, esse post e não pude deixar de responde-lo.

    Um abraço e ótimo início de semana! ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. GABRIELLLLLLLLL!!!! Adorei seu comentário rapaz! Comentário inteligente, com contras bem descritos e etc! Gabriel, apesar do seu comentário gigantesco dividido em três grande partes, eu gostaria de ser realmente breve e direto ao ponto! Gabriel, acho um máximo as fórmulas Low Poo, que na verdade sempre existiram e não é a criação de ninguém. Eu até creio que se todos nós usássemos só shampoos sem sulfatos a médio e longo prazo as coisas se tornariam melhores, mas a crítica central minha neste texto e também em outros sobre cabelo, é apenas uma: Químicas!!! O que demostrei é que mulheres principalmente buscam centenas de formas, e low poo é uma delas, para salvarem seus cabelos. Gabriel, tenho gente ligada a mim que ficaram parcialmente carecas e outras carecas (todas mulheres), isso tudo pq fizeram por uns 5 anos mais ou menos umas 4 progressivas anuais. Acabou, Gabriel, você sabe o que é: ACABOU o cabelo? Já era rapaz, elas estão em desespero, uma outra conhecida mais distante começou a cair tudo na franja também e ela admitiu: foi os alisamentos! Fora a queda, a feiura extrema, as pontas horrorosas tipo agulhas, chega ser uma palhaçada! Fora as seborreias, odores, desbotamento, quebra e aquele aspecto desidratado ao extremo. Tudo fica lindo nas primeiras semanas, mas depois.... A questão é bem óbvia: Faz low poo, faz macumba, faz promessa, faz caridade, mas os cabelos, os cabelos são uma desgraça! Meu namorado Gabriel é cabeleireiro, ele conta que seus colegas de trabalho e ele mesmo riem e ficam abismado quando chega uma mulher solicitando mais um alisamento, pq até eles sabem que isso é uma desgraça, mais cedo ou mais tarde é uma desgraça! Ainda não há uma química bem branda de efeitos pouco danosos capaz de fazer um crespo se tornar liso, infelizmente não há! As fórmulas precisam quebrar o elo das fibras. Quem sabe um dia né? Por hora, como deixei claro no texto: cabelos com químicas principalmente: é muito legal só lavar com espumantes sem sulfatos. Sem dúvida.

      Sobre a parte que o Vaidade Derme não faz mais seu "estilo", é perfeitamente normal, eu mesmo amava alguns blogues e canais no YouTube e hoje eles continuam os mesmos, mas eu não me interesso mais! Isso acontece com tudo na vida né? Gabriel, foi uma prazer lhe responder, mesmo que eu tenha me simplificado na resposta! Um forte abraço.

      Excluir
  4. Gostaria muito de saber sua opinião sobre No Poo: porque seria inútil e quais os problemas causam. Mesmo que seja um texto três vezes maior e mesmo que seja "sua opinião pessoal" fiquei bem curiosa! Outra coisa que estou curiosa para entender é sobre este produto: Botox Whey Fit Cream Yenzah - Kit Escova. Ele é menos prejudicial. Quais os incovenientes e os pontos positivos? Adoro seus textos, suas indicações... Obrigada por partilhas suas críticas e informações!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ju! ENtão, não conheço o Botox Whey Fit Cream da marca Yenzah não! Sobre o não lavar, vou me esforçar para ver se desenvolvo esse texto, tanto com foco em No Poo como no foco de mulheres que não lavam para manter escovas, tinturas e químicas por mais tempo! Beijos Ju. Seu comentário é uma honra!

      Excluir

ATENÇÃO, antes de comentar:

Caso seu comentário seja de dúvidas pessoais, como: "o que usar", "qual o melhor", "me diz uma rotina de produtos para minha pele" ou coisas deste tipo, seu comentário não será respondido! O Blog Vaidade Derme ajuda as pessoas de maneira geral, mostrando fórmulas, pareceres do blogueiro e outras informações pertinentes. Lembre-se: o blogueiro não é seu consultor de beleza pessoal!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...