terça-feira, 24 de junho de 2014

Acne: A Doença Mais Comum de Pele Ainda Cercada Por Lendas

Olá pessoas vaidosas. Antes de adentrarmos o texto, deixo uma pergunta: Você realmente sabe separar a mentira da verdade quando o assunto é beleza e tratamentos?

Acne: A Doença Mais Comum de Pele Ainda Cercada Por Lendas

A acne é uma das doenças mais comuns da pele: cerca de 80% das pessoas sofrem com essa praga em algum momento de suas vidas. Felizmente, o que antes era um suplício sem fim, se tornou um problema absolutamente tratável e curável. Por exemplo: você sabia que nas últimas duas décadas, graças aos estudos de uma substância derivada da vitamina A, chamada isotretinoína, foi possível chegar à cura da acne? 

Quando bem indicado e acompanhado por um profissional capacitado, o tratamento com isotretinoína é capaz de resolver a imensa maioria dos casos em seis a oito meses. O principal risco relacionado a esse medicamento é a possibilidade de má-formação fetal, motivo pelo qual deve ser usado com cuidados redobrados nas mulheres em idade fértil. Outros possíveis efeitos colaterais, como dores de cabeça e ressecamento labial, são reversíveis e desaparecem com a interrupção do tratamento. Mesmo com pesquisas, avanços e conquistas sobre o assunto, alguns mitos sobre a acne parecem ter sete vidas, e vez ou outra ressurgem em um bate-papo no consultório ou durante um encontro casual com os amigos.

Acne: A Doença Mais Comum de Pele Ainda Cercada Por Lendas

Em uma situação dessas, será que você conseguiria separar o joio do trigo? Faça o teste com as perguntas a seguir e veja quantas você é capaz de acertar: 

- A acne é pior na adolescência.
Verdadeiro. A relação exata entre acne e adolescência ainda é desconhecida. Acredita-se que o problema esteja relacionado às variações hormonais típicas do período, que fazem com que as glândulas sebáceas aumentem seu tamanho em até três vezes, facilitando o desenvolvimento das espinhas.

- O Sol melhora a acne.
Falso. A princípio, o sol mascara a acne, desidratando as glândulas da pele, e parece melhorar o quadro geral. Contudo, o Sol também danifica os folículos e causa entupimento dos poros, resultando em mais acne – este efeito em geral surge três a quatro semanas depois da exposição à luz solar.

- Quanto mais sexo, mais acne.
Falso. Um dos mitos mais famosos relaciona atividade sexual ao agravamento da acne. Isso, obviamente, não possui qualquer fundamento. Na verdade, o sexo pode reduzir os níveis de estresse e, com isso, diminuir a acne. Não conte para o seu filho adolescente.

- Pizza, chocolate e outras guloseimas causam acne.
Falso. Na maioria das pessoas, não existe uma associação específica entre determinados alimentos e acne. O que existe é uma relação entre a acne e a quantidade de calorias ingeridas: dietas com excesso de calorias aumentam os níveis de testosterona, e a testosterona aumenta a produção de secreção nas glândulas da pele – que posteriormente se transformarão em lesões da acne, porém estudos mais recentes mostram relação da acne com o consumo de açúcar refinado. 

- Pasta de dente ajuda.
Falso. Além de você ficar com aquela cara de quem acabou de ser atacado por um tubo de dentifrício raivoso, o flúor presente nos cremes dentais podem irritar ainda mais o local da aplicação, piorando a acne. 

Acne: A Doença Mais Comum de Pele Ainda Cercada Por Lendas

- É bom manter o rosto sempre limpo.
Verdadeiro. Mas tome cuidado com a intensidade da limpeza, pois a pele precisa de um nível específico de pH para manter-se saudável. Se você quiser ajudar em vez de atrapalhar, é suficiente lavar o rosto duas ou três vezes por dia, no máximo, desde o queixo até a linha de cabelos na parte superior da testa, com movimentos circulares e delicados. Enxágüe com bastante água morna e use uma toalha macia para secar a pele. Não use buchas ou esponjas. A escolha adequada do sabonete é crucial.

- Espremer melhora.
Falso. Em hipótese alguma esprema suas espinhas – isso só aumenta o risco de cicatrizes e infecções. 

- Cosméticos não pioram a acne.
Falso. Cosméticos oleosos (por exemplo, batons) podem facilitar o desenvolvimento da acne. Produtos capilares, como laquês, quando em contato com a pele, podem causar queimação ou irritação na pele de pessoas com acne, acentuando o problema. 

Fonte: Estado de Minas

2 comentários :

  1. Acreditar nesses mitos só mesmo os iniciantes desse fardo.
    Mas acho q outro mito é acreditar na cura da acne. Sinceramente, acho a acne uma verdadeira PRAGA, sem exageros.
    Eu tenho 36 e desde os 16 enfrento esse mal.
    Eu comecei com antibioticos, limpezas de pele, peelings, anos a pós anos. Depois Roacutan. Pronto, achei a solução? Não! Depois de seis anos la esta ela de novo, se instalando aos poucos...Infelizmente não é solução definitiva para algumas pessoas.
    Diante de todo sofrimento que a tretinoina me causou, hj procuro alternativas. Estou usando zinco como suplemento e voltei para as dolorosas rotinas de limpeza de pele, sem falar nos cuidados com cosmeticos e bla , bla, blá.

    ResponderExcluir

ATENÇÃO, antes de comentar:

Caso seu comentário seja de dúvidas pessoais, como: "o que usar", "qual o melhor", "me diz uma rotina de produtos para minha pele" ou coisas deste tipo, seu comentário não será respondido! O Blog Vaidade Derme ajuda as pessoas de maneira geral, mostrando fórmulas, pareceres do blogueiro e outras informações pertinentes. Lembre-se: o blogueiro não é seu consultor de beleza pessoal!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...