sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Os Tipos e Causas das Manchas na Pele | Entenda Como a Hiperpigmentação Aparece

Olá pessoas vaidosas. A hiperpigmentação é um 'filme de terror' em qualquer pessoa, nem rugas envelhecem tanto um rosto como manchas e pigmentação desigual, pesquisas já mostraram que sinais cronológicos de envelhecimento estão menos associados a uma aparência mais envelhecida em comparação a melasma dentre outros tipos de tom desigual na derme.

O Vaidade Derme pesquisou e desenvolveu um texto compilado para que todos possam entender facilmente os tipos de manchas e porquê elas surgem. A hiperpigmentação dentro da medicina é todo escurecimento nas unhas e peles. Em duas classificações gerais, a hipercrômicas são manchas mais escuras que a cor da pele, uma quantidade de melanina maior, já a hipocrômicas são manchas mais claras que a cor da pele, com uma quantidade de melanina menor.

Os Tipos e Causas das Manchas na Pele

Tipos e Causas das Manchas:

Mancha Senil: Causadas, principalmente, pelo efeito cumulativo do sol, têm como característica o tom amarronzado e o formato redondo de diversos tamanhos. Normalmente, surgem a partir dos 40 anos e aumentam gradativamente. Pessoas mais idosas que não cuidaram tanto da pele ao longo da vida também apresentam esse tipo de mancha em regiões como mãos, braços e pescoço. Não apresentam risco à saúde.

Sardas: O aparecimento das sardas pode estar diretamente ligado a uma tendência genética e a grande maioria das pessoas que as possuem tem a pele bem clara. Os locais mais afetados são os atingidos por raios solares, principalmente o rosto, as costas, o colo e os ombros. É possível amenizar as manchas das sardas com o uso de cremes e pomadas, mas caso a pele seja novamente exposta ao sol sem nenhuma proteção elas voltam a aparecer. Por não apresentar problemas maiores à saúde o convívio é tranqüilo, mas se houver alguma manifestação maior é recomendável a análise criteriosa de um profissional para iniciar um tratamento.

Nevus melanociticos (Pintas): As pintas surgem normalmente nos primeiros anos de vida, em qualquer lugar do corpo com cores e tamanhos diversos. As pintas não representam nenhum índice de gravidade à saúde, com exceção de algumas que ultrapassam a 20 centímetros de tamanho e podem alterar a cor para marrom ou vermelho. Essas pintas, em particular devem ser analisadas por um especialista, pois têm maiores chances de transformação em um melanoma.

Os Tipos e Causas das Manchas na Pele

Manchas de Nascença: Não há nenhum tipo de prevenção contra essas manchas, porque elas são herdadas geneticamente e na maioria dos casos elas são inofensivas.

Manchas na Gravidez (Cloasmas): O período gestacional é muito delicado e, é possível que apareçam algumas manchas no rosto da gestante mediante a alteração hormonal e a possível exposição ao sol. A pele da gestante está mais sujeita ao surgimento das manchas porque os hormônios estrógenos e progestágenos estimulam a melanogênese, que consiste na formação da melanina. A alteração desses hormônios leva ao aparecimento de manchas, chamadas de cloasma gravídico, que são manchas difíceis de serem tratadas. Entre suas causas, o dermatologista alerta para os fatores hormonais, exposição solar, tendência genética e características raciais que também influenciam no seu surgimento. Apesar de assintomáticas e benignas, essas manchas são inestéticas e nem sempre desaparecem após a gravidez.

Dermatite de Contato: Caracterizadas pelo tom marrom, não possuem um formato padrão, podendo ser grandes ou pequenas. Surgem no corpo devido à alergia causada por algum produto ou alimento. Para tratá-las, cremes tópicos específicos costumam ser suficientes.

Os Tipos e Causas das Manchas na Pele

Mancha Por Algum Tipo de Substância (Fitofotodermatose): Esses são os típicos casos do aparecimento de uma mancha pelo contato, por exemplo, do limão. Essas substâncias fotossensibilizantes contêm uma reação especifica quando expostas ao sol e devem ser tratadas com cuidado para evitar futuros problemas. Os casos de queimaduras e alergias normalmente acontecem pelo contato com: limão, laranja e frutas ácidas no geral, também ocorre com contato de refrigerantes, perfumes e até certos tipos de plantas.

Melasmas: O tipo de mancha mais falado de todas, existem três tipos de melasma: Superficial, profundo e misto, sendo os dois últimos os mais difíceis de tratar.. Irregulares e de variados tons de castanho, costumam aparecer depois da gravidez, por causa de alterações hormonais ou após a exposição demasiada ao sol. Predisposição genética também pode ser outro fator, até mesmo do uso de anti-concepcionais e luz intensa, como bronzeamento artificial. Apesar de mais frequente em mulheres, cerca de 10% das pessoas com melasma são homens. Existem diversas opções no manejo da melasma. Um médico Dermatologista ou um Biomédico Esteta irá saber indicar a melhor opção. Contudo, habitualmente é um tratamento prolongado. A pedra fundamental no sucesso é evitar a radiação solar e o uso frequente de um filtro solar de qualidade. Pode desaparecer sozinho após alguns meses após a causa do problema hormonal cessar (por exemplo, após a gravidez). Cremes contendo uma combinação de tretinoína, hidroquinona, ácido cójico e ácido azelaico pode melhorar a aparência de melasma, assim como outras manchas, o tratamento é lento e progressivo.

Câncer de Pele: É um tumor formado por células da pele que sofreram alterações e multiplicaram-se de maneira desordenada e anormal dando origem a um novo tecido, a neoplasia. Entre as causas que predispõem ao início desta transformação celular aparece como principal agente a exposição prolongada e repetida à radiação ultravioleta do Sol. Outras causas possíveis incluem radiação ionizante, intoxicação por produtos do alcatrão (como por cigarro) e arsênicos e também por danos causados pela baixa imunidade. É o tipo mais comum de câncer correspondendo a cerca de 25% de todas as lesões neoplásicas. Geralmente começa com uma pequena mancha, e vai se desenvolvendo aos poucos, para melhor esclarecer e identificar a mancha que é na verdade um câncer, observar se à assimetria, como uma metade da pinta é diferente da outra, borda irregular, que são contornos mal definidos, cor variável, como muitas tonalidades numa mesma lesão (preta, castanha, branca, vermelha, azulada) e diâmetro, geralmente maior que 6,0 mm (diâmetro de um lápis).

Os Tipos e Causas das Manchas na Pele

Melanismo: É o aumento concentrado e considerável de pigmentação preta, que ocorre por mutação genética em animais. O melanismo ocorre no indivíduo, criando áreas de excessiva pigmentação (afetando a pele, penas ou pêlos). Tecnicamente, refere-se a um fenótipo no qual a pigmentação de um organismo é completa ou quase completamente concentrada. Este mal, no contexto humano, configura a doença denominada melanose que, por sua vez, na botânica, é definida como uma fitopatologia em que há produção de manchas pretas nas folhas das plantas. Além da causa genética, através da existência de genes recessivos, também pode derivar de fator exógeno, como o aumento anormal da temperatura ambiente durante a gestação, que ativa os genes.

Doença Celíaca: A psoríase, eczema e urticária ocorrem mais frequentemente em doentes celíacos A doença celíaca afeta mais do que apenas o seu sistema digestivo, também pode afetar a  derme. Cerca de 15% a 25% dos celíacos sofrem de dermatite herpetiforme, uma erupção considerada uma manifestação de pele da doença celíaca. Mas este não é o único problema de pele que as pessoas com a doença celíaca podem ter. Eczema, psoríase, acne, pele seca crónica, urticária e alopecia areata são também possíveis. Por alguma razão, estas doenças afectam os celíacos com mais frequência do que a população geral. Embora existam actualmente poucas evidências científicas de que o glúten consumido causa essas condições de pele, em alguns casos, as pessoas têm encontrado alívio ao seguir a dieta sem glúten. As condições de pele associadas à doença celíaca vão desde erupções cutâneas com comichão à perda de cabelo, mas a maioria parece ser, pelo menos em parte, questões auto-imunes ou de natureza genética. Como este assunto é altamente curioso e particular, eu separei um artigo que fala melhor sobre as condições da pele de uma pessoa celíaca, veja aqui.

Acantose Nigricans: É uma doença rara da pele, caracterizada por hiperqueratose (excesso de queratina) e hiperpigmentação (lesões de cor cinza e engrossadas, que dão um aspecto verrugoso ). É frequentemente associada à obesidade e endocrinopatias, como hipotireoidismo ou hipertireoidismo, acromegalia, doença do ovário policístico, diabetes insulino-resistente, síndrome metabólica, e Síndrome de Cushing. Embora possa ocorrer em qualquer local da superfície corpórea, a área mais atingida é a região posterior do pescoço, seguida pelas axilas, face lateral do pescoço, superfícies flexoras dos membros, região periumbilical, inframamária, mucosa oral ou mesmo, em casos raros, planta dos pés e palma das mãos. As principais causas são as endocrinopatias: A obesidade é o distúrbio mais comum, frequentemente associado ao hiperinsulinismo, ao diabetes mellitus e à resistência à insulina.

Os Tipos e Causas das Manchas na Pele

Vitiligo: Totalmente contrária a hiperpigmentação. Caracteriza-se pela diminuição ou falta de melanina (pigmento que dá cor à pele) em certas áreas do corpo, gerando manchas brancas nos locais afetados. As lesões, que podem ser isoladas ou espalhar-se pelo corpo, atingem principalmente os genitais, cotovelos, joelhos, face, extremidades dos membros inferiores e superiores (mãos e pés). O vitiligo incide em 1% a 2% da população mundial. As causas podem ser: Teoria Neural (vitiligo segmentar): incide geralmente sobre a região de um nevo (pinta) e é provocado por substâncias que destroem os melanócitos, células que produzem melanina. Teoria citóxica: A despigmentação da pele é provocada por substâncias como a hidroquinona presente em materiais como borracha e certos tecidos e Teoria auto-imune: Consiste na formação de anticorpos que atacam e destroem o melanócito ou inibem a produção de melanina. Parece estar associado a outras doenças auto-imunes, como diabetes e doenças da tireóide. Há ocorrência familiar em 20% a 30% dos casos.Os sintomas são manchas brancas e bem delimitadas espalhadas pelo corpo. Não há como prever a surgimento e a evolução da doença podendo ocorrer, em um mesmo paciente, regressão de determinadas lesões enquanto surgem outras. Apesar dos danos estéticos que acarreta, o vitiligo não causa nenhum prejuízo à saúde.

Outras causas podem estar relacionadas as manchas, como queimaduras, Linea nigra, Peutz-Jeghers, Síndrome Cronkite-Canada, Porfiria, micoses, Hemocromatose, Síndrome de Nelson, Doença de Addison, uso de cigarro dentre outros fatores. Veja que apesar de várias causas, a maioria delas surgem ou pioram com a exposição dos raios UV, de certa modo, podemos dizer de forma bem geral, que manchas em sua maioria são de uma maneira direta ou indireta provocadas pelo sol.

Para comprar dermocosméticos despigmentantes, a loja virtual Kutiz oferece uma gama de Clareadores de respaldo médico a um preço justo.


12 comentários :

  1. Oi Edu,

    Eu ainda acrescentaria um tipo de caso (que é relativamente raro) Chama-se despigmentação tigroide. É quando a pele tem na verdade dois tons e em contato com a exposição solar, o problema se agrava, deixando a pele com aspecto marmorizado. Principais áreas: tronco, costas e membros.
    Eu tenho esse problema e por muito anos sofri nas mãos de dermatologista no nordeste que davam diagnóstico errado achando que se tratava de alguma variedade de ptiríase ou manifestação por pitiriase versicolor.

    Recebi o diagnóstico correto em Campinas (Unicamp). O melhor recurso é evitar exposição intensa e usar protetor solar. Atualmente praticamente não é possível observar minhas manchas porque morando no sul, não vou à praia e com isso, o tom da pele clareou e a pele mais escura ficou mais clara.

    ResponderExcluir
  2. Jamais sonhava com isto Vanessa, cada coisa né?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Edu,

      Nem descrição em literatura tem. Trata-se de causa genética. Segundo a dermato que deu o diganóstico na Unicamp, pode ter relação com a mestiçagem. A pele é uma "oncinha" com dois ou mais tons. Quando levo sol a melanina não responde por igual, deixando o aspecto marmorizado.
      Evitando sol... tudo certo!
      Não é contagioso, mas pode ser passado de uma geração para outra (descendentes).

      bjs

      Excluir
    2. Vanessa, minha pele também é assim! Os tons são bem próximos e no corpo inteiro, então para quem olha de longe parece uniforme, mas eu percebo! Quando pego muito sol a diferença de tons fica mais evidente no colo e costas, já procurei médicos por causa disso, mas não tive respostas, apenas de que não era nada grave. Também moro no sul, então não pego tanto sol.
      Bj

      Excluir
  3. Nossa Vanessa, pirante, cada coisa que nem imaginamos! Enfim, pelo jeito jamais terá solução, apenas precaução! Estava olhando seu Blog esta semana, parabéns!

    ResponderExcluir
  4. Sempre bem informado né Edu...
    Vivo pesquisando pele, mas nem imaginava essa variedade de problemas.
    Vc ja pesquisou sobre a luteina?
    Uma amiga tomou capsulas por um ano e um melasma, bem semelhante ao da foto do post, sumiu!!!!
    Eu andei procurando nas drogarias e nos sites e a marca q ela usou e esta esgotada geral....acho q isso sinaliza alguma coisa, não acha??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Talvez Cacau, mas este eu ainda não conheço e nem ouvi falar dele!

      Excluir
  5. Em complemento, depois q eu usei roacutan, minha pele ficou muito sensivel, qualquer coisa mancha ou cria cicatrizes e apareceu aquelas bolinhas no braço sabe...a Queratose Pilar.
    Depois de usar pomadas e loçoes dermatologicas q nada adiantaram, achei um artigo em ingles q relacionava a queratose pilar ao gluten. Fiz uma dieta restritiva e melhorou muito.
    Achei alguns blogs sobre o assunto e vi q muita gente sofre desse mal e relatam ate vontade de suicidio. Falar de Pele é mesmo digno de atenção.

    ResponderExcluir
  6. Verdade Cacau, é muito das vezes uma questão delicada!

    ResponderExcluir
  7. Tenho manchas nas costas. Grandes e pequenas meio avermelhadas e ñ coça nem dói. Fico intrigada pq. Elas apareceram somente nas costas. Será que tem a ver com a falta de sol??

    Rosângela.

    ResponderExcluir
  8. Tenho 17 anos, e apareceram umas manchas de tamanhos diferentes e um pouco escura que minha pele quando tomo leite elas coçam bastante, alguem te alguma ideia de que possa ser? Elas crescem e sao de tamanho diferentes! Me ajudem

    ResponderExcluir
  9. tive esse mesmo problema no tronco, axilas ficava uma oncinha c exposição no sol, fui ao medico alergista e ele me falou q seria uma fotodermatose, não fazendo exposição ao sol e cuidados c alguns produtos resolvi o problema.

    ResponderExcluir

ATENÇÃO, antes de comentar:

Caso seu comentário seja de dúvidas pessoais, como: "o que usar", "qual o melhor", "me diz uma rotina de produtos para minha pele" ou coisas deste tipo, seu comentário não será respondido! O Blog Vaidade Derme ajuda as pessoas de maneira geral, mostrando fórmulas, pareceres do blogueiro e outras informações pertinentes. Lembre-se: o blogueiro não é seu consultor de beleza pessoal!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...